• Mercado Imobiliário: Locomotiva da Economia Nacional

    Posted on 6 de março de 2013 by admin in Direito Imobiliário.

    Hoje, revendo algumas notícias do início do ano para comparativo do “andar da carruagem” do mercado imobiliário, resolvi repassar.

    Coloco abaixo dados e um pequeno resumo bastante esclarecedor acerca do momento que vivemos, tanto sobre o déficit habitacional, quanto para outros assuntos.

    Essa notícia publicada na revista do COFECI-CRECI serve para abrirmos os olhos para alguns pontos muito importantes, os quais não nos perguntamos no momento da emoção de comprar um imóvel para a família ou até mesmo para investimento.

    As linhas de crédito de bancos privados e estatais são muito boas – e aqui também vai o meu elogio à iniciativa, pois veremos que o Mercado Imobiliário é realmente a máquina que movimenta diversos setores da economia do Brasil.

    Porém, temos que ter uma atenção especial a alguns pontos, e nós, atuantes no Direito Imobiliário temos a obrigação questionar:

    1) Qual a linha de financiamento você se encaixa? Quem pode auxiliar você nestas quesões?

    2) Financiamentos exigem garantias. Você possuia alguma? Pode ser o próprio imóvel?

    3) Sabendo que o seu projeto é garantido pelo Governo Federal, Estadual ou até Municipal, quais são os seus direitos como cidadão ou principalmente, como consumidor?

    Poderíamos enumerar aqui diversas questões que no dia a dia são muito frequentes.

    E por ocasião, caso você esteja interessado em investir ou adquirir um bem tão valioso como um imóvel, por favor, nos permita fazer esta observação:

    Consulte o seu advogado!

    Publicação do Conselho Federal de Corretores de Imóveis – Nº 48 – jan/fev 20 12. Pg. 3

    “O mercado imobiliário segue sendo a locomotiva da economia brasileira nesses tempos de crescimento, estabilidade e pujança. O cenário internacional não ameaça o segmento. Os bancos continuarão a conceder crédito imobiliário em 2012, com um incremento de 30% em relação ao ano passado. As pessoas, aglutinadas no chamado mercado consumidor, seguirão em busca de realizar o que persiste como o maior sonho do brasileiro: a conquista da casa própria. Ou seja: tudo converge para que o vetor continue prosperando em números e em seu papel social.

    Dados divulgados por instituições financeiras impressionam por sua magnitude – grandiosidade similar ao déficit habitacional brasileiro e à premência em solucioná-lo. Os últimos seis anos foram o ápice de um movimento que se iniciou em 3 de agosto de 2004, com a lei federal nº 10.931. Esta compungiu instituições financeiras a voltar ao mercado e a aplicar seus recursos em habitação. Normas posteriores e a alta demanda transformaram uma medida quase compulsória em um bom negócio para bancos públicos e privados. A população também foi beneficiada, com uma política habitacional única – como “nunca antes nesse país” – que contempla todas as camadas e faixas de renda.

    Análises de conjuntura assinadas por renomados especialistas alarmam corretores de imóveis ao prever uma estagnação do setor. São projeções que, ao menos em 2012, têm raras chances de se concretizar. Em vez de retração, estamos num momento de estabilização. O exacerbado crescimento dos últimos seis anos deu vazão a uma demanda reprimida por décadas. Agora, é a hora do equilíbrio, com a locomotiva da economia chegando à sua velocidade de cruzeiro.”

    Publicação do Conselho Federal de Corretores de Imóveis – Nº 48 – jan/fev 20 12. Pg. 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>